Política

Servidora da Serpro que quebrou sigilo de tucanos é exonerada – dossiê teria sido elaborado por grupo ligado a pré-campanha de Dilma

Serpro exonera servidora acusada de acessar sigilo de tucanos

Fonte: Silivio Navarro – Folha de S.Paulo

O Serpro (serviço de processamento de dados do governo federal) desligou a servidora Adeildda Ferreira dos Santos, indiciada por envolvimento no caso da quebra de sigilos fiscais de tucanos nas eleições do ano passado.

Ela estava cedida à agência da Receita Federal em Mauá (ABC paulista) até o estouro do caso, em setembro. Desde então, é investigada pela Corregedoria da Receita e havia sido “devolvida” ao Serpro.

Na agência em Mauá foram acessados – sem autorização – dados dos sigilos fiscais de quatro pessoas ligadas ao PSDB em 8 de outubro de 2009, entre eles Eduardo Jorge Caldas, vice-presidente do partido, e de Verônica Serra, filha do então candidato tucano à Presidência, José Serra.

Cópias das declarações de Imposto de Renda de EJ, conforme a Folha revelou na edição de 12 de junho do ano passado, foram incluídas em um dossiê preparado pelo “grupo de inteligência” criado durante a pré-campanha de Dilma Rousseff.

OUTRO LADO
O advogado Marcelo Panzardi, que defende Adeildda dos Santos, informou que estuda entrar com um processo trabalhista contra a União porque a decisão contra a sua cliente foi tomada antes do desfecho do procedimento administrativo instaurado na Corregedoria da Receita.

Uma das linhas da defesa é que ela não teve intenção de violar as declarações porque achava estar cumprindo ordens da chefe da unidade.

Comente e publique no Facebook

Comentário(s)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous post

Inicia movimento na Assembleia de Minas para que deputados abram mão do auxílio-moradia

Next post

Cemig por meio da Light deve aumentar participação no mercado de energia eólica com a compra da Renova