Política

PSDB vai denunciar o PT no Tribunal Superior Eleitoral por antecipação da campanha presidencial

Discurso de ministra abre guerra PT-PSDB

Tucanos vão hoje ao TSE alegando campanha antecipada de Dilma

Fonte: Estado de São Paulo

As declarações da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que em viagem a Minas anteontem disse que os tucanos pretendem acabar com o PAC, caso eleitos, recrudesceram o bate-boca entre oposição e base governista, dando o tom do que deverá ser o clima político neste ano de eleições presidenciais.

PSDB, DEM e PPS acionam hoje o Tribunal Superior Eleitoral, alegando que a viagem de Dilma e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para inaugurar obras no Vale do Jequitinhonha representa campanha eleitoral antecipada – os partidos já acionaram o TSE sete vezes contra Lula e a ministra. Também foi deflagrada uma “guerra” de notas públicas, divulgadas por tucanos e petistas.

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, afirmou, em nota, que “Dilma mente”. “Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método. Aposta na desinformação do povo e abusa da boa-fé do cidadão.” O tucano listou episódios em que, segundo ele, Dilma teria mentido. Chamou a ministra de “dissimulada” ao “assegurar à drª Ruth Cardoso que não tinha feito um dossiê sobre ela. Mentira! Um mês antes, em jantar com empresários, informara que fazia, sim, um dossiê.”

Guerra disse que “mentir, omitir, esconder-se, dissimular e transferir responsabilidades são a base do discurso de Dilma”. “Mas, ao contrário do que ela pensa, o Brasil não é um país de bobos”, completou o senador, que está em viagem aos Estados Unidos. Pouco antes, Guerra dissera que “o PT é doutor em terrorismo eleitoral.”

As afirmações de Dilma sobre os tucanos e o PAC foram feitas com base em entrevista de Guerra à revista Veja, na qual ele criticou o programa.

NOTAS

Anteontem, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, reagira às críticas a Dilma feitas pelos tucanos, logo após as declarações da ministra. Em texto intitulado “PSDB perde a oportunidade de ficar calado”, afirmou que “o PSDB está descontrolado”. Citou nota daquele dia, assinada pela senadora tucana Marisa Serrano (MS). “A nota apenas reflete esse dilema tucano. Quer se opor às legítimas manifestações de nossa pré-candidata, mas escorrega na aprovação do governo.” O presidente do PT ironizou os tucanos. “Torcemos para que o PSDB se encontre e produza um programa de governo, para que possamos ter um debate de alto nível neste ano eleitoral”, disse. E completou: “Esperamos que a oposição não se esconda, nem se acovarde de defender a herança de FHC, da privatização, desemprego e paralisia nacional.”

A nota Berzoini foi a senha para novo round ontem. Líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM) endossou as críticas ao PAC e disse que o programa não passa de propaganda. Para Virgílio, as declarações de Berzoini são “típicas de quem falsifica dossiê”, numa referência ao dossiê contra tucanos montado na campanha de 2006. O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), disse que o discurso de Dilma era “obviamente eleitoreiro”. “Os projetos corretos, bem planejados, serão todos eles mantidos.”

O líder do PSDB na Câmara, José Aníbal (SP), voltou a se queixar da “linguagem de Dilma” e afirmou que a ministra “não é mineira”. “A ideia do PAC é boa, mas o programa se transformou em peça de propaganda. Não vamos acabar com o PAC, o que vamos fazer é acelerar o crescimento o quanto pudermos”, disse Aníbal. O deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) também lamentou o tom “agressivo e cínico” utilizado por Berzoini. E salientou que se ele tomou as dores de Dilma foi porque a “carapuça serviu”.

Pré-candidato do PSDB à Presidência, o governador de São Paulo, José Serra, evitou comentar o clima de guerrilha. “O que eu estou fazendo é me concentrar no meu trabalho de governador. Não vou entrar em nenhum bate-boca eleitoral, pré-eleitoral, de baixaria. Não há a menor possibilidade”, disse, depois de cinco minutos de entrevista, durante a qual se limitou a responder sobre o programa da Secretaria dos Esportes que acabara de anunciar.

Link da matéria (somente para assinantes): http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100121/not_imp498989,0.php

Comente e publique no Facebook

Comentário(s)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous post

Sérgio Guerra dispara contra Dilma: "Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método"

Next post

Aécio Neves rebate Dilma sobre PAC: "Este é um discurso com componente eleitoral e que não corresponde à verdade"