Política

PSDB pressiona Temer para discutir reforma Previdência antes da eleição

Aécio Neves se encontrou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e, juntos, cobraram rapidez para as mudanças na Previdência.

O senador confirmou que o partido não foi avisado por nenhum integrante do governo de que o projeto da reforma da Previdência teria ficado para depois da corrida eleitoral.

Fonte: O Globo

PSDB quer discutir reforma Previdência antes da eleição

Aécio se reúne com Alckmin e cobra ‘sinais claros’ de Temer sobre agenda para o país

Fator Previdenciário: mudança pode elevar salários de aposentados

SÃO PAULO — O PSDB foi surpreendido nesta segunda-feira com a sinalização do governo do presidente Michel Temer de encaminhar a reforma da Previdência ao Congresso somente após a eleição municipal. Sem esconder certo desconforto com a situação, o presidente nacional da sigla, senador Aécio Neves, disse nesta tarde que Temer precisa deixar claro, assim que retornar da viagem à China, as prioridades do governo no campo das reformas estruturantes. O tucano se encontrou com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e, juntos, cobraram rapidez para as mudanças na Previdência.

— Agora é hora de mãos à obra e mostrar o que é possível fazer ainda esse ano. O presidente tem que dar sinais claros. Vamos aguardar o retorno dele. Se não vai mandar agora, vai mandar quando? — disse Aécio.

O senador confirmou que o partido não foi avisado por nenhum integrante do governo de que o projeto da reforma da Previdência teria ficado para depois da corrida eleitoral. É a segunda vez em uma semana que o partido externa desconhecimento sobre atitudes da base de Temer. A primeira foi no dia da votação do impeachment com o fatiamento do julgamento da então presidente afastada Dilma Rousseff.

— A última conversa que nós tivemos, a informação era outra, de que se faria logo. Não fomos comunicados ainda. Eu preferiria que essa agenda já estivesse sendo discutida — afirmou o senador.

Alckmin reforçou a cobrança recorrendo a metáfora bíblica:

— Não chegaremos à terra prometida com torcida e voluntarismo. Só vamos chegar com medidas concretas e rápidas. O argumento de que é difícil aprovar agora é verdadeiro. Mas até para ir amadurecendo e ganhando tempo, deveriam mandar o quanto antes. Se deixar para o fim do ano, pode nem votar esse ano — avaliou Alckmin.

 

Comente e publique no Facebook

Comentário(s)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous post

Operação Greenfield: 40 presos por gestão temerária e fraudulenta nos fundos de pensão

Next post

Eleições 2016: doações têm mortos e beneficiários do Bolsa Família