Minério: Grupo Votorantim em parceria com empresa chinesa vai investir em Grão Mongol, Norte de Minas

Investimentos em Minas

Fonte: José Gabriel Navarro – Brasil Econômico

Votorantim investe US$ 3 bi em mineração no norte de MG

Associação do grupo brasileiro com a chinesa Honbrindge Holdings abre caminho para outras empresas

O Grupo Votorantim Novos Negócios, por meio da Sul America Metais (SAM), está investindo US$ 3 bilhões no norte de Minas Gerais. Os recursos da chinesa Honbridge Holdings servirão para escoar o minério de ferro da mina de Grão Mogol para o Porto de Ilhéus, na Bahia, por meio de um mineroduto. A investida resultará em economia e competitividade para a empresa. Via ferrovia a tonelada transportada sai por R$ 26 e pelo mineroduto cai para R$ 1,40, ou 5,4% do valor.

Batizada de Projeto Vale do Rio Pardo, a iniciativa vai transportar as 25 milhões de toneladas de minério de ferro que a SAM pretende produzir por ano a partir do fim de 2014. A companhia sediada em Hong Kong será dona de toda a operação.

O sistema de tubos fará um percurso de 490 quilômetros ligando a cidade mineira à Bahia, onde uma instalação portuária vai escoar a produção rumo à China, principal importador da commodity. Até o momento, cerca de US$ 100 milhões foram investidos, segundo a SAM.

Região próspera

A preparação do minério de ferro passará pela mina de Grão Mogol, que é conhecida como Bloco 8 e tem vida útil estimada em 20 anos, e pelo município de Padre Carvalho, também em Minas Gerais. A sondagem está em curso e as licenças para início das atividades de exploração estão encaminhadas.

A SAM afirma que há “outras áreas de interesse para a mineração ainda não desenvolvidas” na região. O maior desafio, porém, será transformar o material extraído numa commodity atraente – enquanto o minério de ferro comercialmente viável tem concentração de 65%, o do Bloco 8 tem concentração de apenas 20%.

Competitividade

A maior vantagem até o momento é justamente a implantação do mineroduto. De acordo com os cálculos da SAM, o transporte de uma tonelada de minério de ferro por meio da tubulação terá custo de aproximadamente R$ 1,40. Via trem, por meio de uma ferrovia como a Leste-Oeste, que vai ligar Ilhéus a Figueirópolis, no Tocantins, custaria aproximadaente de R$ 26. A obra foi alvo de protestos de ambientalistas no ano passado, mas a empresa avisa que o Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) deve ser apresentado ao Ibama nas próximas semanas.

Enquanto indutora, a mineração trará benefícios de infraestrutura para todo o entorno e “arrumará a casa” para a chegada de outras empresas.

O governo mineiro aposta na construção de um projeto verticalizado que atenda às necessidades do mercado e, ao mesmo tempo, esteja alinhado à capacitação profissional oferecida aos moradores.

Comente e publique no Facebook

comentários

2 Comentários… add one

  • Adelino Barbosa Primo 30/04/2012, 18:25

    otimo mais beneficio para populaçao ,mais oportunidade de emprego para a nossa região.parabéns

    Reply
  • monica 14/08/2012, 09:48

    preciso de um contato do grupo que reside em grao mogol.obrigado

    Reply

Comente

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
Your SEO optimized title page contents