Aécio CunhaAécio NevesAécio Neves: choque de gestãoEnergia

Aécio Neves diz que sinergia entre Cemig e Light vai resgatar a boa imagem da empresa entre cariocas e fluminenses

Aécio promete investir na Light para evitar apagões

Governador mineiro destaca sinergia com Cemig em visita ao Rio

Fonte: Emanuel Alencar – O Globo

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves, disse ontem que a sinergia entre a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e a Light vai resgatar a boa imagem da empresa diante de cariocas e fluminenses.

Há três meses, a Cemig se tornou a maior acionista da Light, passando a deter 26% das ações da distribuidora. Embora tenha evitado falar sobre o cronograma do aporte financeiro, o governador mineiro anunciou “investimentos expressivos a curto prazo” para acabar com os recentes apagões. Aécio classificou a nova diretoria da Light, indicada por ele, de “altamente técnica e qualificada”.

– A sinergia (com a Cemig) dará à Light melhores condições de enfrentar as dificuldades, conhecidas por todos. Faremos investimentos expressivos a curto prazo para minimizarmos os problemas. O cliente é prioridade absoluta neste novo modelo de gestão – afirmou.

O governador afirmou ainda que “dentro de pouco tempo” a diretoria da Light anunciará um pacote de investimentos. O presidente da distribuidora, Jerson Kelman, adiantou que, após a reunião do conselho da companhia, em 9 de abril, será anunciado o valor a ser investido em distribuição este ano. Em 2009, a empresa investiu R$ 450 milhões. Ele ressaltou que a Light permanece sendo uma empresa privada, com “participação expressiva” da Cemig.

– Em fevereiro, tivemos 17% de aumento da demanda de energia em relação ao mesmo mês do ano passado. Explica mas não justifica (os apagões). A Light tem consciência que precisa melhorar. Os fluminenses podem ter certeza que, no próximo verão, estaremos mais preparados.

Haverá problemas, mas menos frequentes e menos intensos – disse Kelman.

Cemig busca ‘acordo de cooperação’ com a Ampla Uma das prioridades da empresa, citada por Aécio, será a manutenção da obsoleta rede subterrânea – que abastece 500 mil consumidores. Serão instaladas 4 mil trancas nos acessos às câmaras subterrâneas, para evitar furtos de cabos e vandalismo.

Mas os 3,5 milhões de consumidores abastecidos pela rede aérea não serão esquecidos, garantiu Kelman.

Presidente da Cemig, Djalma de Morais anunciou ainda que o edital para a construção da usina hidrelétrica de Itaocara, no Noroeste Fluminense, sai no início do segundo semestre. O investimento previsto é de cerca de R$ 1 bilhão e a usina terá potência de 200 megawatts. O processo será conduzido pela Light. Ele reafirmou o interesse da Cemig em comprar ativos da Ampla, mas, diante da negativa por parte dos controladores da concessionária, disse que apostará em um “acordo de cooperação” entre as empresas.

Link da matéria só para assinantes:  http://www1.oglobodigital.com.br/flip/

Comente e publique no Facebook

Comentário(s)

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Previous post

Mauro Santayana fala da homengem da ABL a Tancredo Neves e o jeito mineiro de fazer política

Next post

Royalties: Aécio Neves defende que União pague as contas com as perdas de RJ, ES e SP